terça-feira, junho 12, 2007

Os benefícios da Caverna de Adulão

“Depois Davi, retirando-se desse lugar, escapou para a caverna de Adulão. Quando os seus irmãos e toda a casa de seu pai souberam disso, desceram ali para ter com ele. Ajuntaram-se a ele todos os que se achavam em aperto, todos os endividados, e todos os amargurados de espírito; e ele se fez chefe deles; havia com ele cerca de quatrocentos homens. Dali passou Davi para Mizpe de Moabe; e disse ao rei de Moabe: Deixa, peço-te, que meu pai e minha mãe fiquem convosco, até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim. E os deixou com o rei de Moabe; e ficaram com ele por todo o tempo que Davi esteve no lugar forte. Disse o profeta Gade a Davi: Não fiques no lugar forte; sai, e entra na terra de Judá. Então Davi saiu, e foi para o bosque de Herete” (1 Samuel 22:1-5).

Introdução:
O primeiro rei de Israel chama-se Saul. Deus rejeitou Saul por causa de sua desobediência. E Davi surge como um líder naturalmente abençoado por Deus. Todo o povo já reconhecia Davi como rei de Israel e Saul se enche de inveja e ódio. É nesse tempo que Saul começa a perseguir a Davi, pois sabia que ele seria o próximo rei de Israel. Saul se sentia ameaçado. Este é um sintoma evidente de um líder fracassado – lutar contra a vontade de Deus. Um fato muito interessante é que Davi só podia fugir de Saul. Davi não poderia matar Saul por respeito ao ungido do Senhor. Israel tinha um rei que perdera a unção e um líder que não podia ainda reinar ainda. Nesse contexto Davi foge de Saul e se esconde nessa caverna, a caverna de Adulão. Na verdade aquilo que era chamado de caverna de Adulão era um complexo de cavernas que ficava no vale de Elá. Segundo os arqueólogos e exploradores, existem partes desse complexo de cavernas que ainda não foram exploradas, e certamente caberia ali todo aquele exército que se ajuntou a Davi. Esse momento de fuga foi muito mais que a busca de um esconderijo, foi um momento especial e inesquecível na vida de Davi.

OS BENEFÍCIOS DA CAVERNA DE ADULÃO são pois:
1. UM LUGAR DE REFÚGIO E SEGURANÇA. “Depois Davi, retirando-se desse lugar, escapou para a caverna de Adulão”.
A Caverna de Adulão foi aquele lugar especial que Deus colocou como um instrumento de solução para a hora difícil no meio da batalha. Davi fugiu e escapou para a caverna de Adulão.A caverna é um lugar de escape, é um lugar de refúgio e segurança que Deus concedeu no momento certo. Parece paradoxal a idéia de que um homem tão importante para Deus precisasse se esconder numa caverna. Porém, existem momentos que isso se faz necessário. O filho de Deus precisa se esconder nos braços poderosos do Pai. Existe uma diferença marcante entre a fuga psicológica dos problemas e a busca de um refúgio em Deus. Fuga psicológica é quando fugimos para não enfrentar nossos próprios medos e traumas. Fuga psicológica é fugir das proprias obrigações. Busca de um refúgio em Deus é quando precisamos de proteção e conforto do Pai celestial. Esta é uma realidade presente na vida de Davi. Como vemos no Salmo 131. “Senhor, o meu coração não é soberbo, nem os meus olhos são altivos; não me ocupo de assuntos grandes e maravilhosos demais para mim. Pelo contrário, tenho feito acalmar e sossegar a minha alma; qual desmamada sobre o seio de sua mãe, qual desmamada está a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre”. Como criança no colo da mãe ou o filho brincando com o pai. Deus oferece uma solução que é se refugiar sob as asas do Todo poderoso. O Salmo 57 foi um cântico inspirado na Caverna de Adulão. “Compadece-te de mim, ó Deus, compadece-te de mim, pois em ti se refugia a minha alma; à sombra das tuas asas me refugiarei, até que passem as calamidades. Clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa. Ele do céu enviará seu auxílio, e me salvará, quando me ultrajar aquele que quer calçar-me aos pés. Deus enviará a sua misericórdia e a sua verdade. Estou deitado no meio de leões; tenho que deitar-me no meio daqueles que respiram chamas, filhos dos homens, cujos dentes são lanças e flechas, e cuja língua é espada afiada. Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus; seja a tua glória sobre toda a terra. Armaram um laço para os meus passos, a minha alma ficou abatida; cavaram uma cova diante de mim, mas foram eles que nela caíram. Resoluto está o meu coração, ó Deus, resoluto está o meu coração; cantarei, sim, cantarei louvores. Desperta, minha alma; despertai, alaúde e harpa; eu mesmo despertarei a aurora. Louvar-te-ei, Senhor, entre os povos; cantar-te-ei louvores entre as nações. Pois a tua benignidade é grande até os céus, e a tua verdade até as nuvens. Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus; e seja a tua glória sobre a terra”. Aqui pode-se ver como Davi louva a Deus pelo seu lugar de refúgio e segurança. Jesus também orientou aos seus discípulos para que buscassem um lugar de descanso. “Ao que ele lhes disse: Vinde vós, à parte, para um lugar deserto, e descansai um pouco. Porque eram muitos os que vinham e iam, e não tinham tempo nem para comer. Retiraram-se, pois, no barco para um lugar deserto, à parte” (Marcos 6:31,32). Eles não estavam fugindo dos problemas, mas estavam buscando um refúgio para refazer as forças.

2. UM LUGAR DE RESTAURAÇÃO DE VIDAS “Ajuntaram-se a ele todos os que se achavam em aperto, todos os endividados, e todos os amargurados de espírito; e ele se fez chefe deles; havia com ele cerca de quatrocentos homens”.
Um fato evidente é que a pregação do Evangelho nos nossos dias tem sido carreagada de uma grande dose de positivismo. Para muitos crentes as pessoas que viveram na época bíblica não tinham problemas. Quando lemos a Escritura encontramos a realidade de pessoas que passam os mesmos problemas que todos nós. Para a caverna de Adulão também foram as pessoas que estavam em turbulência. Pessoas individadas e amarguradas de espírito. Talvez na linguagem de hoje pudéssemos usar outras expressões, tais como pessoas deprimidas e sem esperança. Jesus sabia dessa realidade dura quando chamou a Ele todos: “vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve” (Mateus 11:28-13). Jesus pode ser comparado com esta caverna. Na caverna de Adulão há restauração das nossas vidas, há alivio para as enfermidades da nossa alma e salvação para a nossa alma. Temos que nos preocupar quando vemos a pregação do Evangelho sendo tão deturpada. Para muitos a fé cristã tem se tornado um julgo pesado demais para carregar e para outros uma vida sem compromisso nenhum com a ética e a verdade. Esse desequilíbrio gera uma confusão enorme nas pessoas e cria uma casta vacinada contra a verdadeira obra do Espírito Santo de Deus. Nunca me esqueci de uma frase pronunciada pelo meu primeiro professor de Grego no Seminário Presbiteriano do Norte. O professor Airton Pessoa dizia: “a Igreja de Jesus Cristo não é um museu de santos, mas um hospital de pecadores”. Temos que buscar refúgio em Cristo para tratar nossas enfermidades e sarar nossas dores. Temos que fazer isso com humildade e sinceridade de coração. Não tenha medo de esconder na caverna de Deus para ser totalmente restaurado pelo Poder de Deus. Outro detalhe importante que o texto revela é que houve também uma restauração na liderança e nos liderados. As pessoas que foram para a caverna desesperadas e enfermas encontraram um líder, Davi.E Davi encontrou força no grupo. Deus leva um líder ungido para a caverna e leva também pessoas sem referência e rumo. Deus restaura todos que foram para a caverna. Vejamos o que diz o escritor de Hebreus a respeito desses vitoriosos. Os verdadeiros heróis da fé. “Foram apedrejados e tentados; foram serrados ao meio; morreram ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra” (Hebreus 11:37,38). Deus nos leva para sua caverna para restaurar completamente as nossas vidas. Interessante é que cada um tem sua caverna. A caverna do profeta Jonas era um grande peixe.

3. UM LUGAR DE REFLEXÃO PARA CONHECER A VONTADE DE DEUS. “Dali passou Davi para Mizpe de Moabe; e disse ao rei de Moabe: Deixa, peço-te, que meu pai e minha mãe fiquem convosco, até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim. E os deixou com o rei de Moabe; e ficaram com ele por todo o tempo que Davi esteve no lugar forte. Disse o profeta Gade a Davi: Não fiques no lugar forte; sai, e entra na terra de Judá. Então Davi saiu, e foi para o bosque de Herete”.
Este é outro benefício maravilhoso da caverna de Adulão na vida de Davi e na nossa vida. Deus nos leva para algum lugar seguro, para nos restaurar e nos mostrar a Sua soberana vontade. “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Rom 12:1,2). A maior benção que um filho de pode receber é ter certeza que está no centro da vontade de Deus. Davi tinha essa certeza. A presença na caverna era uma oportunidade de ouvir a voz do Senhor. Ele deixa sua família com o rei de Moabe “até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim”. Mais tarde Deus falou através do profeta para que ele saísse da caverna. E ele saiu. Um exemplo clássico de alguém que se colocou na presença de Deus esperando uma resposta foi Habacuque. No capítulo dois ele ora a Deus: “Sobre a minha torre de vigia me colocarei e sobre a fortaleza me apresentarei e vigiarei, para ver o que me dira, e o que eu responderei no tocante, a minha queixa. Então o Senhor me respondeu , e disse: Escreve a visão e torna-se bem legivel sobre tabuas, para que a possa ler quem passa correndo. Pois a visão é ainda para o tempo determinado, e se apressapara o fim. Ainda que se demore, espera-o; porque certamente virá, não tardará. Eis o soberbo! A sua alma não é reta nele; mas o justo pela sua fé viverá” (Hab 2:1-4). Depois dessa experiência magnífica ele recebe a revelção da doutrina mais importante da Bíblia. A salvação pela graça de Deus, mediante a fé. Outro momento importante em que vemos a direção de Deus é na segunda viagem missionária de Paulo. Foi um momento que eles não sabiam ao certo para onde ir e tiveram de fazer uma parada. “...e tendo chegado diante da Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu. Então, passando pela Mísia, desceram a Trôade. De noite apareceu a Paulo esta visão: estava ali em pé um homem da Macedônia, que lhe rogava: Passa à Macedônia e ajuda-nos. E quando ele teve esta visão, procuravamos logo partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciarmos o evangelho” (At 16:7-10). Deus geralmente fala de maneira muito especial quando paramos para ouvir a Sua doce voz.

Conclusão:
Assim, a maior lição que tiramos desse importante fato bíblico é que em alguns momentos da nossa vida precisamos nos esconder em alguma caverna. Davi foi um rei especial para a história de Israel e para a vinda do Messias. Davi foi bem sucedido pois entendeu a importância desse momento. Com certeza no caminho de Davi para o palácio real estava a Caverna de Adulão. Para sermos vitoriosos precisamos aprender a passar pelos lugares de refúgio, de restauração e de reflexão para saber qual a vontade de Deus. Estar na caverna é esperar no Senhor e amadurecer na fé. Deus seja louvado!

7 comentários:

Anônimo disse...

..."blessed words" num momento duro... em que me refugio Nele, praticando o sabath, que é senão, uma ilha no tempo, tal qual the cave of Adullam. Que a paz do Lord, siga abençoando você e sua bela família !

João Marcus/Mabel disse...

Obrigado por suas lindas palavras, amigo anônimo!! Fico feliz em saber que há lugar para muita gente nessa santa caverna. Deus nos abençoe!

Anônimo disse...

Fui tremendamente abençoado por estas palavras dirigidas pelo amado irmão.
Deus siga Abençoando vocês.
Pr. Wagner Lacerda, Massachusets-USA

Anônimo disse...

Os três tópicos dessa mensagem: Refúgio; Restauração de vidas; Lugar para conhecer a vontade de Deus. São de grande proveito espiritual. Vez ou outra estamos precisando de um lugar forte (1Sm 22:4), que nos dê inspiração e um momento para meditarmos e conhecermos a vontade de Deus para nossas vidas.
Deus Continue abençoando este belo casal.
Dc. Elio Ribeiro Pires, AD-Recife-PE

João Marcus/Mabel disse...

Querido Elio,
Em vários momentos da vida todos sentimos a necessidade de estar nesse lugar especial. Deus te abençoe ricamente!

Lázara Paiva disse...

Linda a maneira que Deus os inspira. A vossa maneira de escrever nos conduz ao cenário da vida espiritual. Ou seja, nos leva a verdeira reflexão. Que Deus continue vos inspirando e dando a cada dia mais conhecimento e unção... Admiro o casal. Amo vcs em Cristo... ah... o Texto me auxiliou mundo na montagem de um sermão!!! Paz queridos...

Pérsio Moreria Domingos disse...

"Fuga psicológica". Ainda não tinha explorado este conceito. Interessante a abordagem neste contexto.